• Piscinas Brasilia DF ? Acqua Clean!
  • Ligue (61) 3368-2728 e seja bem atendido!
  • Oferecemos serviços para piscinas e saunas
  • Temos o produto certo para sua piscina!
  • Faça um tour em nosso site!

Bem vindo! Tudo para sua piscina em Brasilia Df. Atendimento, segurança e qualidade!

INICIAR TOUR Contato Rápido

Bem vindos à Acqua Clean!

Tradição, qualidade e respeito ao cliente. Sua satisfação está em primeiro lugar!

Piscinas Brasilia DF - Sobre Nós

A Acqua Clean Piscinas é uma empresa que conta com uma equipe técnica com experiência de mais de vinte anos na área da construção ou instalação, venda, reforma e manutenção de piscinas. saunas e ofurôs.

Tradição e responsabilidade

À boa imagem e confiabilidade da empresa corresponde uma já extensa lista de clientes, fator revelador da confiança e distinção com que tem privilegiado a boa oferta, qualidade de produtos e serviços prestados.

Competência e qualidade

O nosso objetivo é a realização e satisfação dos nossos clientes com base na execução com rigor, apostando na competência e profissionalismo, obtendo assim uma excelente qualidade final.

Atendimento personalizado

Nossa equipe altamente qualificada e experiente está a postos para atender cada cliente de acordo com suas necessidades oferecendo um diferencial importante nas escolhas dos clientes.

Conhecimento técnico

Contamos também com uma equipe de profissionais capacitados para realizar o tratamento químico, mantendo os níveis ideais para uso para seu total conforto, bem estar e saúde.

background

O que fazemos?

Com vasta experiência neste segmento e anos de trabalho duro a ACQUA CLEAN oferece a mais completa carta de serviços. Adquirimos ao longo do tempo parcerias com altíssima qualidade técnica para desempenhar com máxima precisão qualquer tipo de projeto, veja abaixo os serviços que oferecemos:

Construção em azulejo e vinil

A ACQUA CLEAN piscinas oferece o serviço de construção de piscinas tradicionais, aquecidas e iluminadas.
Trabalhamos com piscinas de azulejo, pastilhas e concreto armado preparado para revestimentos em vinil, Cristal Pool e Diamond Brite, epóxi e fulget.
Atendemos áreas residenciais, condomínios, sítios, fazendas e chácaras.
Nossos especialistas também estão preparados para projetos de raias olímpicas para natação profissional, sem esquecer de clubes e academias com piscinas fisioterápicas e parques aquáticos, tudo com máxima precisão.

Manutenção em clubes, hotéis e condomínios

A ACQUA CLEAN e seus colaboradores tornarão seu investimento com piscinas duradouro ao máximo.
Administradores condominiais (Síndicos), da parte de hotelaria ou de qualquer estabelecimento que possua piscina coletiva nós oferecemos o plano de manutenção ideal e específico para atender suas necessidades e de seus usuários.
Somos a empresa mais completa em tratamento de piscinas do DF. Torne a piscina de seu empreendimento cristalina o ano inteiro e evite prejuízos e situações desagradáveis causados por uma piscina com água turva ou verde.

Aquecimento solar

Aqueça sua piscina e deixe a temperatura agradável todos os dias do ano, até mesmo no verão.
Uma piscina aquecida melhora a qualidade do lazer o deixando agradável a qualquer momento do dia.
Seja para sua família, hospedes ou clientes a água de uma piscina aquecida aumenta em muito a sensação de conforto.
Mantenha a temperatura da água de sua piscina sempre ideal, como? Ligue 61 3368-2728 e um de nossos consultores lhe mostrará as opções que dispomos e com certeza uma delas será a melhor para sua necessidade de acordo com cada situação.

Reformas em geral

As piscinas de fibra de vidro, por si só tem uma vida útil relativamente curta.
Fatores como o uso inadequado de produtos químicos por exemplo as tornam desbotadas. Em outros casos onde houve instalação errada pode acarretar em rachaduras. Quando alguns destes ou outros fatores agride a piscina torna-se necessário fazer uma boa reforma com processos como a troca da manta de fundo, dos anéis de vedação e do bolsão de vinil, etc.
Pode-se também, em piscinas com revestimento cerâmico, revestimento em pastilhas aparecer a necessidade de reforma com impermeabilização em resina poliéster, manta de fibra de vidro e areia de quartzo para aderência das pastilhas.
Cada caso é um caso, entre em contato que ajudaremos na melhor saída para resolver seus problemas quando o assunto for reformar sua piscina, ligue 61 3368-2728.

Saunas e Spas

A estada na sauna além de ser prazerosa e relaxante ainda oferece grandes vantagens para sua saúde. Na exposição ao calor o organismo em resposta faz com que as impurezas nos poros sejam expelidas trazendo uma profunda limpeza da pele. Além disso, o banho de sauna proporciona o relaxamento dos músculos, do corpo e da mente, combate a insônia e o stress, além de lazer, um bom banho de sauna alivia dores reumáticas, artrites e dores musculares.
Oferecemos aparelhos modernos de saunas a vapor e secas desenvolvidos com tecnologia de ponta para proporcionar conforto, lazer e bem estar.

Consultoria especializada – Piscinas Brasilia DF

Nossos especialistas podem ajudar em seu projeto!
Visamos sempre a redução de custos e orçamentos com a manutenção da qualidade e do resultado final esperado, com nossa consultoria sempre indicaremos as melhores opções em produtos, equipamentos e acessórios para que seu investimento realmente traga custo benefício!
Com muito critério faremos uma análise completa de seu projeto e buscaremos por soluções técnicas e ou complementares a fim de valorizar ambientes e finalizar o processo de forma perfeita.

Acqua Clean Piscinas

Trabalhamos sempre de forma personalizada, em nossas consultorias, procuramos entender as verdadeiras necessidades dos nossos clientes oferecendo soluções inteligentes, únicas e personalizadas.

  • Piscinas de vinil, azulejo e fibra..
  • Saunas, Spas, banheiras de hidromassagem e ofurôs.
  • Equipamentos diversos para piscinas.
  • Produtos diversos para manutenção..
  • Consultoria especializada para criação e realização de projetos..
Solicite um orçamento, seja para sua casa, sítio, pousada, hotel, escola ou cobertura e conte com a experiência da Acqua Clean!.

Piscinas brasilia df

Nossas referências

Anos de Experiencia

Produtos entregues

Projetos realizados

Nossos Parceiros e fornecedores

Produtos de Qualidade

Trabalhamos com uma linha de produtos completa para melhor atender, acreditamos que o desempenho e o resultado final de qualquer serviço de manutenção depende também diretamente da qualidade dos produtos utilizados. Todas as indústrias que representamos tem qualidade comprovada em seus diversos produtos, isso garante a qualidade e o tratamento que nossos cliente merecem, além disso a utilização de produtos com qualidade comprovada aumenta em muito a durabilidade e o tempo de vida útil das estruturas em que são utilizados. conheça nossa linha:

Genco

Desde 1973. O resultado destas 3 décadas de trabalho é a consagrada linha de produtos para piscina comercializada em todo o território nacional e Mercosul.

HidroAll

A HidroAll do Brasil Ltda foi fundada em outubro de 1984 é a atual líder Brasileira em compostos clorados de origem orgânica.

HTH

A hth é a marca líder mundial no tratamento de água de piscinas e no Brasil há 35 anos, oferecendo inovação e segurançapara você, consumidor.

Piscinas brsilia df em vinil e concreto armado

Hidroazul

Atuando com tecnologia de ponta e seus produtos aprovados e registrados na ANVISA a Hidroazul assegura desempenho superior para seus produtos,

Panozon

O ozônio deve ser sempre utilizado em conjuto com o cloro pois, além de ser uma exigência legal no país, é o único que possui ação residual.

Sodramar

Ao longo dos seus anos de existência, a Sodramar se destacou como uma empresa que investe em inovações em suas linhas de produtos.

Especialidades Acqua Clean

Aqui você encontra um resumo com fotos das especialidades Acqua Clean Piscinas.

Diversão, saúde e bem estar!

Alguns cuidados simples podem melhorar o conforto na utilização das piscinas, resguardar a saúde e economizar dinheiro!

Dicas úteis

  • salva-vidas piscinas brasilia df Home13 salva vidasAprenda a nadar. Ensine as crianças a nadar o mais cedo possível.
  • Nunca utilize copos, garrafas ou outros utensílios de vidro na área da piscina.
  • Nade apenas com tempo claro ou em piscinas com iluminação, e procure abrigo coberto ao primeiro sinal de chuva ou tempestade.
  • Cabelos longos devem estar presos e de preferência protegidos dentro de um touca.
  • Não consuma bebidas alcoólicas antes de nadar
  • quimicos piscinas brasilia df Home13 quimicosNunca misture produtos químicos entre si, mesmo que sejam do mesmo tipo e marca, como cloro granulado com cloro líquido, ou o contrário, ou até com cloro em tabletes.
  • Sem tempo para tratar a piscina? UtilizeGENCO TABLETES MULTIPLA AÇÃO “3em1”T-200, em cloradores flutuantes. É prático, por ser ao mesmo tempo: cloro estabilizado, clarificante e algistático.
  • Aumente a duração do cloro na piscina! Em piscinas expostas a luz solar utilize cloro estabilizado.
  • chuveiro piscinas brasilia df Home13 chuveiroAdote a obrigatoriedade de banho de chuveiro antes de entrar na piscina. Isso reduzirá a introdução de bactérias e outros contaminantes na água.
  • Fique atento às regras básicas de higiene na piscina e garanta que todos os banhistas façam o mesmo antes de usá-la pois essas medidas básicas de higiene fazem a diferença entre uma piscina saudável e uma outra sem condições de uso!
acessorios

Dicas técnicas

Alcalinidade Baixa

O que acontece se a alcalinidade da piscina estiver baixa

  • Turbidez da água
  • Água opaca, sem brilho
  • Água da piscina fica corrosiva
  • O pH da piscina tende a variar demais, aumentanto o número de correções e consequentemente o custo do tratamento
  • O cloro tende a perder o seu efeito algicida devido a fácil alteração do pH, podendo tomar um aspecto esverdeado.
Alcalinidade alta

O que acontece se a alcalinidade da piscina estiver alta

  • Turbidez da água
  • Água opaca, sem brilho
  • Formação de incrustações nas tubulações da piscina
  • Gasto excessivo com produtos químicos
Água balanceada

As piscinas de alvenaria têm algumas vantagens em relação a oferta de produtos para manutenção. Por serem mais resistentes não mancham, descolorem, nem apresentam rachaduras causadas pelo tratamento químico. Porém, o descuido de um índice pouco conhecido pode provocar desgaste ou descolamento do rejunte.

No tratamento passo-a-passo de piscinas domésticas, poucos tratadores sabem da importância da Dureza Cálcica, mas este cuidado é fundamental para o bom estado da piscina a longo prazo. Segundo Mário Rovani, técnico químico da HidroAll do Brasil, empresa líder em compostos orgânicos clorados, se este indicador estiver abaixo do índice recomendado, ocorrerá a aceleração do processo de desgaste do rejunte, que aconteceria normalmente com o passar do tempo. A concentração ideal da Dureza Cálcica é de 100 a 200 ppm. Para corrigir este índice, o proprietário pode utilizar o Hidrocálcio.

Em algumas regiões do Brasil, principalmente se a água utilizada for proveniente de poços artesianos, pode-se encontrar uma concentração elevada. Neste caso, a solução é drenar parte da água para se conseguir a redução. A Dureza Cálcica acima do valor ideal, ocasionará incrustações no revestimento da piscina e na tubulação de água que abastece a mesma.

Água de Spas e ofurôs

Spas e ofurôs possuem sistemas idênticos aos da piscina, como filtro, retornos, drenos e aquecedor. Por serem utilizados para relaxamento e cuidados com o corpo, é necessário realizar a higienização e desinfecção da água para evitar a contaminação por micro-organismos.

Como a temperatura da água de spas e ofurôs varia de 32 a 34°C, o tratamento da água deve ser diferenciado, pois quanto maior a temperatura, maior a quantidade de gordura deixada na água pelos usuários. Essas gorduras formam colônias de micro-organismos que podem causar problemas dermatológicos, entre outras doenças.

Pensando nisso, a HidroAll apresenta Aqualid, uma linha completa de produtos Sem Cloro indicado para o tratamento de spas e ofurôs. Os produtos Aqualid não se decompõem com a luz solar, temperatura e pH, e mantém residual na água por até 3 semanas. “Semanalmente deve-se medir os parâmetros da água e a concentração do produto, e adicioná-lo de acordo com a necessidade”, indica o Gerente da Divisão de Piscinas, Theotônio Uyeda. Já entre uma sessão e outra, Uyeda orienta utilizar o Aqualid Super Choque, proporcionalmente ao tempo de uso e quantidade de usuários, eliminando a gordura e matéria orgânica deixada na água. “Deve-se adicionar 100ml a cada 1.000 litros de água por usuário hora”, afirma.

Os produtos da linha Aqualid Sem cloro, além de combater bactérias e matéria orgânica, maximizam o uso de spas e ofurôs garantindo saúde e bem estar dos usuários, pois não ressecam a pele, não danificam os cabelos e não irritam os olhos, além de ser indicados para pessoas alérgicas ao cloro.

Ajustar os parâmetros

Para que o tratamento da piscina e a sua manutenção sejam totalmente eficazes, sempre é necessário, antes de todo o procedimento, medir a alcalinidade total, o pH, o ácido cianúrico e o cloro livre. Se esses parâmetros não estiverem ajustados no nível correto, a limpeza da piscina não será útil.

Esse espaço é totalmente reservado para você entender o que é e quais são as consequências se você não ajustar tais parâmetros. Confira!

APRENDA A REGULAR OS PARÂMETROS

PH

Potência de hidrogênio. O pH é como um fator de balanceamento da água. Mantido em seu nível ideal (entre 7,0 e 7,4), assegura a reação química do cloro com as bactérias que ele deve eliminar.

O pH abaixo de 7,0 pode causar irritação na pele e nos olhos, além da corrosão dos equipamentos e um consumo excessivo de cloro. Já o pH maior que 7,4 reduzirá a eficácia do cloro e pode causar turvação da água, além de ressecar os cabelos dos banhistas.

Elevar o pH (abaixo de 7,0)

  1. MEÇA O PH COM HTH®FITA-TESTE, HTH®TESTE KIT PH E CLORO OU HTH®TESTE KIT COMPLETO.
  2.  DILUA O ELEVADOR DE PH DE ACORDO COM A TABELA DE DOSAGEM EM UM BALDE COM ÁGUA DA PISCINA E ESPALHE O PRODUTO POR TODA A SUPERFÍCIE.
  3.  FILTRE A ÁGUA POR UM PERÍODO MÍNIMO DE 6 HORAS E, DEPOIS, VERIFIQUE NOVAMENTE O NÍVEL DE PH.
  4.  CASO NÃO TENHA OBTIDO O RESULTADO DESEJADO, REPITA O PROCEDIMENTO.

Reduzir o pH (acima de 7,4)

  1.  MEÇA O PH COMFITA-TESTE, TESTE KIT PH E CLORO.
  2.  DILUA 13 ML/M³ (25 ML/M³ SE O PH ESTIVER MAIOR QUE 8,0) DE HTH®REDUTOR DE ALCALINIDADE E PH EM UM BALDE COM ÁGUA DA PISCINA E ESPALHE O PRODUTO POR TODA A SUPERFÍCIE.
  3.  FILTRE A ÁGUA POR UM PERÍODO MÍNIMO DE 6 HORAS E, DEPOIS, VERIFIQUE NOVAMENTE O NÍVEL DE PH.
  4.  CASO NÃO TENHA OBTIDO O RESULTADO DESEJADO, REPITA O PROCEDIMENTO.

 

CLORO

Cloro livre é a medida do agente sanitizante presente na água da piscina, responsável por combater os micro-organismos que podem contaminar a água. A faixa ideal de cloro livre a ser mantida é de 1 a 3 ppm.

Como ajustar o cloro livre

  1.  MEÇA O CLORO COM FITA-TESTE, TESTE KIT PH E CLORO.
  2.  DILUA 4 G/M³ DE HTH®CLORO GRANULADO EM UM BALDE COM ÁGUA DA PISCINA E ESPALHE O PRODUTO POR TODA A SUPERFÍCIE.
  3.  EM CASO DE SUPERCLORAÇÃO, ADICIONE 12,5 G/M³ DE HTH®SUPER SHOCK.
  4.  FILTRE A ÁGUA POR UM PERÍODO MÍNIMO DE 6 HORAS E, DEPOIS, VERIFIQUE NOVAMENTE O NÍVEL DO CLORO.
  5.  CASO NÃO TENHA OBTIDO O RESULTADO DESEJADO, REPITA O PROCEDIMENTO.
Sua piscina está verde?

O verão ainda não chegou e já se registram altas temperaturas nesta primavera. O calor é mais do que um convite para aproveitar as piscinas, mas além do aumento da temperatura, há também um período chuvoso, que geralmente resulta em água da piscina esverdeada, indicando a presença de algas.

A incidência de chuvas cria um ambiente propício para a chamada “eclosão” ou “floração” de algas. Para o Gerente da Divisão de Piscinas da HidroAll, Theotônio Uyeda, as chuvas ácidas reduzem a alcalinidade e pH da água da piscina, favorecendo o surgimento e desenvolvimento de algas. “Se a água da piscina está verde, é necessário realizar o tratamento com algicida de choque para eliminar as algas antes de usá-la”, comenta.

Primeiramente, é necessário realizar a limpeza física, removendo folhas e materiais suspensos na superfície e depositados no fundo da piscina. O próximo passo é medir e regular a alcalinidade e pH através do Kit de tiras Pooltest. A partir daí, deve-se aplicar o algicida de choque para remoção das algas.

Pensando em facilitar o tratamento no combate às algas, a HidroAll desenvolveu dois tipos de produtos, os “algicidas” para eliminar as algas e os “algístáticos” que evitam o aparecimento de algas.

Algicida Choque – Indicado para a eliminação de algas em piscinas já infestadas. Quando utilizado em piscinas de fibra/vinil, deve ser diluído em um balde d’água antes da aplicação.

Algicida Manutenção – é indicado para prevenir a eclosão de algas, através do uso semanal. Quando utilizado em piscinas de fibra/vinil, deve ser diluído em um balde d’água antes da aplicação.

Algas e bactérias

As algas são os fatores que mais causam reclamações dos proprietários de piscinas ou dos encarregados de limpá-las. Ao contrário do que muitos pensam, elas não causam doenças, mas fornecem nutrientes que alimentam as bactérias – e essas, sim, transmitem-nas. Além disso, com as algas presentes na água da piscina, o cloro é usado rapidamente para combater seu crescimento. Esse processo tende a elevar o nível do pH, diminuindo a eficiência do restante do cloro livre da piscina. Ou seja, uma bagunça! E como saber se há algas na sua piscina? Simples! A água começa a esverdear, ficar turva e a apresentar odor indesejável. E o pior é que elas podem resistir ao tratamento, se este for feito de forma inadequada. Se você quiser se livrar das algas e voltar a ver uma água cristalina na sua piscina, fique sempre atento aos níveis de alcalinidade e pH. Afinal, se eles estiverem acima ou abaixo da média ideal, o seu cloro será consumido rapidamente, o que causará o aparecimento das algas. E se você já mantém essas análises sempre em dia, comece a usar um algicida em sua manutenção semanal para ajudar na prevenção do aparecimento desses seres.

Infecções transmissíveis

O contato do banhista com uma água mal tratada pode acarretar algumas infecções transmitidas por bactérias que se aproveitam da falta de cloro para se proliferarem.
As mais conhecidas são as infecções da epiderme, como a micose ou furúnculos, mas infecções auditivas, oculares e intestinais também são muito comuns.
Veja algumas infecções e os efeitos colaterais que elas podem causar:

  • Hepatite A – infecção que ataca o fígado, causada pelo vírus HAV.
    Seus sintomas aparecem com febres altas, dores abdominais, náuseas, diarreias e o amarelamento da pele.
  • Diarreia – doença que provoca o aumento de evacuações diárias, dando consequência à desidratação do corpo.
  • Micoses – podem ser superficiais (manchas pela pele) ou profundas, caracterizadas pela infecção dentro da pele, podendo infectar os órgãos e a corrente sanguínea.
  • Otite – inflamação no ouvido e na orelha externa, caracterizada pela forte coceira e dores.
  • Conjuntivite – infecção no globo ocular, apresentando características básicas como a vermelhidão nos olhos, inchaço (edema) do olho ou pálpebra, além de dores de cabeça e, em alguns casos, febres e dores de garganta.
    Fique esperto e cuide da sua saúde e dos banhistas de sua piscina!
Tratamento de choque

Oxidação e cloração de choque são procedimentos que complementam os processos químicos realizados para tratar água das piscinas

Com uma vasta opção de preços, tamanhos e formatos, seja em alvenaria, fibra ou vinil, a piscina é cada vez mais comum nos lares brasileiros, e para garantir a saúde dos banhistas é essencial o tratamento e a manutenção periódica da água. A conservação da qualidade da água, buscando mantê-la sempre límpida e cristalina, não é apenas sinônimo de beleza e higiene, mas também de segurança e saúde dos banhistas.

O tratamento da água de piscinas envolve processos físicos, que é a remoção de folhas e materiais suspensos na superfície e depositados no fundo da piscina, e químicos, que envolvem o controle da alcalinidade, do pH e de sais de cálcio, a prevenção ou combate às algas, a decantação e a desinfecção. O procedimento de desinfecção, feito com a utilização de cloro, é a etapa mais importante, pois além de deixar a piscina sempre em condições de uso, evita doenças como a dengue e reduz o custo de tratamento.

“Para completar o processo de controle das propriedades químicas da água, é necessário efetuar a oxidação de matéria orgânica, que é formada por resíduos de protetor solar, descamação da pele, suor, etc, e, em alguns casos, a cloração de choque”, afirma Theotônio M. Uyeda, Gerente da Divisão de Piscinas da HidroAll, empresa voltada à fabricação de produtos clorados orgânicos para desinfecção de água de piscinas, entre outras aplicações.

Para a oxidação de choque, existem os oxidantes, que eliminam aquela camada de gordura que normalmente fica sobre a água da piscina após um dia de intensa utilização. O procedimento exige a utilização de produtos específicos para a queima de matéria orgânica. Além disso, não forma os chamados THMs (trihalometanos), que são considerados potencialmente cancerígenos, não tem cheiro e possui ação rápida, estando a piscina liberada para o uso em 15 minutos.

Já a cloração de choque ou supercloração deve ser realizada apenas em casos extremos de contaminação. é um procedimento que utiliza elevada dosagem de cloro em piscinas que ficaram muito tempo sem tratamento químico, com um tratamento inadequado, que sofreram a presença de animais mortos ou contaminação fecal. O composto clorado descontamina a água, destruindo essas substâncias e organismos patogênicos. Neste caso, é necessária a interdição da piscina, e só deve ser utilizada quando o teor de cloro atingir a faixa de 1 a 3ppm.

Cuidados com ralos de fundo

Um motivo de muita preocupação no aspecto segurança são sem dúvida os problemas com os ralos de fundo, totalmente negligenciados pela grande maioria dos usuários, proprietários e responsáveis por piscinas e, o que é pior, pela maioria dos projetistas.

A força de atração que a bomba de uma piscina, mesmo de pequena potência exerce no corpo (ou parte dele) de uma pessoa contra o ralo de fundo é muito grande. Muitas vezes um adulto não consegue se livrar da ação dessa força sozinho ou mesmo com o auxílio de várias pessoas adultas, não se consegue retirá-la.

Os acidentes normalmente ocorrem com crianças e jovens com idade superior a 5 anos, diferentemente dos casos de afogamentos. Nesses acidentes,  banhista pode morrer ou ficar em estado vegetativo, e algumas vezes, quando a sorte ajudar, poderá sair ileso.

As pessoas responsáveis pela supervisão de piscinas devem ser alertadas para a gravidade do problema, que, apesar de não muito frequente, apresenta resultados desastrosos, quer para a vítima, quer para os seus parentes, com a morte ou invalidez permanente da vítima. Como consequência, os responsáveis pela piscina muitas vezes têm de arcar com indenizações vultosas e muitas vezes corretas.

Piscinas públicas e piscinas residenciais

Embora as piscinas públicas trabalhem com bombas mais potentes, e portanto com maior poder de sucção, devido a um número maior de ralos de fundo interligados, ou ralos de grandes dimensões, aliado ao fato de serem obrigadas à supervisão de salva-vidas, o número de acidentes envolvendo ralos de fundo não é comum. Piscinas residenciais, a maioria delas com um único ralo de fundo e com grades planas, são as grandes responsáveis por grande número de acidentes.

Diferença entre grade e tampa

Grade é a parte superior do ralo de fundo, de formato plano, com rasgos ao longo de toda a sua área. A tampa tem formato abaulado, com rasgos na sua parte periférica. Sem dúvida algumas tampas são menos perigosas que as grandes, e os ralos de fundo, em conjunto com essas tampas, são chamados drenos antiturbilhão.

Como as pessoas ficam presas

As pessoas podem ficar presas no ralo de fundo por partes do corpo ou objetos anexos ao corpo, como por exemplo, correntes no pescoço ou vestimentas. As maneiras como isso ocorre são:

– Cabelo: O Cabelo é responsável por um grande número de acidentes em ralos de fundo e as pessoas do sexo feminino são as mais atingidas. Embora com o cabelo ainda exista passagem de água, o banhista fica preso no ralo de fundo porque o cabelo enrosca na grade ou tampa o ralo de fundo.

– Parte dorsal do corpo: É também um dos grandes responsáveis pelo número de acidentes. A parte dorsal do corpo, devido ao seu tamanho, pode tapas totalmente o ralo, produzindo uma força de sucção muito grande.

-Nádegas: Da mesma maneira que o caso anterior, é muito comum, principalmente em piscinas rasas com força de sucção muito grande. Nesse caso, provoca a evisceração do intestino, podendo resultar na morte do banhista.

– Dedos da mão: Este tipo de acidente é o menos comum, e quando a grade ou tampa do ralo têm aberturas inferiores a 10 mm, como especificado pela ABNT, a probabilidades de sua incidência é pequena.

– Membros: São pernas e braços, mas, devido às suas dimensões de largura estreitas, têm pouca probabilidade de cobrir todo o ralo e, portanto, sua ocorrência é pequena.

– Joias e roupas: O ralo de fundo pode prender joias, como correntes, braceletes, bem como trajes de banho, mas sempre com menor possibilidade de acidentes e, quando ocorrem, a probabilidade de escapas é maior.

Leis e normas em vigor

No estado de São Paulo é o decreto nº 13.166 de 23 de janeiro de 1979 e bi estado do Rio é o decreto E nº 5.499 de 9 de junho de 1972. Em caso de pendência judiciária, o que vale são as leis. Os responsáveis devem também saber que a norma da ABNT que se preocupa com o ralo de fundo é a NBR 10339. Pela lei de São Paulo, a máxima velocidade permitida da água no ralo de fundo é de 0,8 m/s, e pela ABNT é de 0,6 m/s.

Normas americanas especificam velocidades máximas da água na grade ou tampa do ralo de fundo em torno de 0,46m/s (1,5 pé/s).

A grade do ralo de fundo só pode ser retirada com o auxílio de ferramenta e as aberturas das ranhaduras devem ter dimensões inferiores a 10mm. Segundo a ABNT, existem três condições consideradas seguras para o ralo de fundo. O uso de um dreno antiturbilhão, dois ou mais ralos de fundo interligados e ligação sem registro do ralo de fundo com a coadeira.

Duas normas americanas são de relevante importância para ralos de fundo, ou seja:

•ASNE/ANSU A.112.19.8 Performance e requisitos para tampas de ralos de fundo.

•ASME/ANSI A. 112.19.17 Performance e requisitos para SVRS (Suction Vacuum Release System).

Como evitar acidentes no ralo de fundo

Muitas das soluções aqui apresentadas  não evitam totalmente os acidentes, mas diminuem sua probabilidade. Devem-se abordar diferentemente as piscinas a serem construídas ou reformadas  das piscinas já existentes. Enquanto nas piscinas a construir ou a reformas são usadas soluções relativamente de baixo custo, para as piscinas existentes a maioria das soluções é cara, se forem adotadas as mesmas soluções das piscinas a construir, e apenas algumas são de baixo custo. As seguintes soluções podem diminuir a probabilidade de acidentes em ralos de fundo:

– Dreno antiturbilhão: Existem basicamente dois tipos de dreno anti-turbilhão. O primeiro, com tampa de formato abaulado e vários rasgos próximos à sua borda. Um segundo tipo, mostrado na figura usa um espaço entre a ta,á e o corpo do dreno por todo o perímetro circular. Embora seja uma solução superior em relação às grades planas, ainda não resolve o problema de maneira total.

– Grelhas ou canais de grandes dimensões: Grelhas quadradas ou retangulares, com dimensões maiores de 45 x 58 cm ou com diagonal maior de 75 cm ou ainda canais, também com diagonal maior de 62 cm, são soluções altamente recomendas, uma vez que qualquer parte do corpo não bloqueia toda a grade ou todo o canal, evitando a pessoa ficar presa, pois a água passa ao redor do corpo (ou membros) e se escoa pela grade. Essas dimensões são suficientes para eliminar o risco em 99% de pessoas do sexo masculino na idade entre 20 e 65 anos. [A1]

-Dois ou mais ralos interligados: Dois ralos de fundo, de preferência do tipo dreno antiturbilhão, interligados e distantes entre si com espaçamento mínimo de 1.0m (os americanos especificam 3 pés) entre eles, é uma solução altamente recomendada. Não são permitidos registros entre os ralos e o tee por onde é conectada a tubulação de sucção para a bomba de filtro. Alguns críticos apontam para a possibilidade de duas pessoas taparem simultaneamente esses ralos, o que, a meu ver, é improvável.

– Ligação sem registro entre o ralo de fundo e a coadeira: esta é uma solução, mas de difícil probabilidade, porque muitas coadeiras possuem registros internos para dividir o fluxo entre o ralo de fundo e a coadeira.Caso a coadeira usada não tenha registro, essa é uma boa solução. Deve-se, no entanto, tomar cuidado para que o fluxo não seja interrompido, quer por defeito na sua barragem, quer por excesso de sujeira no pré-filtro da coadeira.

-Piscina sem ralo de fundo: A saída da água se faz por meio de coadeiras ou transbordamento perimetral e a entrada da água, por bocais de retorno colocados nas paredes e/ou piso da piscina. Nessa piscina, a limpeza do piso é feita por aspirador e a drenagem, quando necessária, é feita por um ralo de fundo colocado na parte mais funda do piso.

-Compartimento aparte: Consiste em colocar o ralo num compartimento aparte da piscina, onde os usuários não podem chegar devido a uma parede que impede sua entrada. Em piscinas com capas automáticas, onde se faz um compartimento especial e aparte para a capa, pode-se aproveitar este compartimento.

– Sistema de alimentação por gravidade: O tanque de compensação coleta a água da piscina e a bomba succiona a água do tanque em vez de água da piscina. Este método de recircular, filtrar e/ou aquecer elimina sucção direta do ralo de fundo e retira a água do tanque onde não existem banhistas. Este sistema não produz força no ralo de fundo suficiente para representar perigo. O tanque de compensação fica aberto para a atmosfera. No caso de bloqueio do ralo de fundo, a água é retirada do tanque até que o ar seja introduzido na linha de sucção, mas nenhuma sucção direta é aplicada no ralo de fundo.

-Respiro atmosférico: o uso de um respiro atmosférico remove a sucção de um ralo de fundo no caso de seu bloqueio. O respiro deve ser conectado à linha de sucção entre o ralo de fundo e a bomba e deve ser aberto para a atmosfera. O tubo do respiro é preenchido com água e seu nível é o mesmo da piscina. Quando o ralo de fundo é obstruído, a bomba começa a puxar àgua do respiro até que o ar seja introduzido no sistema de recirculação e logo a sucção é quebrada  e a bomba perde escorva.

– Piscinas existentes: Todas essas possibilidades mencionadas podem ser introduzidas nas piscinas já existentes, mas sempre a um custo elevado, pois vai mexer na estrutura da piscina. A seguir, algumas sugestões de custo menor para piscinas já existentes, e que podem também ser usadas em piscinas novas ou a reformas. O uso de várias soluções em conjunto é sempre recomendado, pois diminui a probabilidade de ocorrência de acidentes.

-Grelha especial: Pelas dimensões, é uma grelha usada para pequenas piscinas, podendo ser usada em piscinas novas ou já existentes.Tem formato circular com diâmetro de 15cm e ainda não é comercializada no Brasil O fabricante deste produto faz as seguintes observações:

• evita o enrosco de cabelo

• evita a evisceração

• evita prender o dado

• diminui a possibilidade de prender o corpo e membros

• é aprovado pela ASME/AISI – 112.19.9M

• permite uma vazão segura de 24,9 m³/h (109,6 gpm)

• construído em PVC virgem com carga de titânio e inibidores de ultravioleta, o que é uma garantia de dedos de crianças

• fendas de até 8 mm, impossibilitando a entrada de dedos de crianças

• parafusos de fixação em aço inoxidável com fendas na cabeça tipo Philips

• através de um aro adaptador,, permite a troca de grelhas circulares de outros fabricantes até a dimensão de 22,5 cm de diâmetro.

Piscina com um ralo de fundo

            Quando a piscina tem apenas um ralo de fundo com uma grelha, constitui-se um acaso mais preocupante, principalmente quando não há coadeira interligada ao ralo de fundo sem registros .Verifique o seguinte:

– Cálculo da velocidade: calcule a velocidade da água  através da grelha  do ralo de fundo. Para isso é necessário saber a vazão da bomba e a área das ranhuras da grelha do ralo. A vazão depende, entre outros fatores, da pressão a que está sujeitada a bomba, e da sua potência, mas como cálculo inicial deve-se usar a seguinte aproximação de 10 m³/h para cada cavalo de potência de cada bomba. Calcule a área das ranhuras da grelha do ralo em metros quadrados. A velocidades da água na grelha em metros por hora (m / h) obtém-se dividindo-se a vazão (m³/h_ pela área de ranhuras da grelha (m²). A velocidade da água em metros por segundo obtém-se dividindo-se por 3.600 a velocidade em metros por hora. Se este valor estiver acima de 0,8 m/s, a vazão está acima do permitido pelo Decreto nº 13.166 do estado de São Paulo, e se maior de 0,6 m/s está acima do permitido pela ABNT; se acima de 0,46 m/s está acima da norma americana.

Teste da verdade

            Faça o teste da verdade. Com uma prancha de natação ou um pedaço de tábua maior que a grade de ral, tape-o com o motor da bomba em funcionamento. Pela força com que a tábua é puxada e a dificuldade em retirá-la do ralo tem-se uma indicação do que acontece quando uma pessoa fica presa.

Outras atitudes de baixo custo que podem diminuir os acidentes com ralos de fundo

Estas atitudes servem tanto para piscina existentes como a construir e possuem alta eficiência a custo baixo.

• o uso da touca deve ser obrigatório, não só por questões higiênicas, mas porque evita o enrosco do cabelo no ralo. O uso deve ser obrigatório para ambos os sexos. A touca vai evitar o enrosco do cabelo, que é uma das maiores causas de aprisionamento no ralo de fundo. Os dois casos mencionados de acidentes ocorridos no Brasil são de enrosco de cabelo.

• Proibir a entrada na piscina de usuários portadores de joias, principalmente colares, crucifixos e braceletes.

• Proibir a entrada de pessoas com roupas folgadas na piscina.

• Usar uma bomba de filtração de menor potência e assim diminuir a velocidade da água na grelha do ralo. (Esta solução pode não atender ao tempo de recirculação projetado para a circulação da água, mas pode resolver o grave problema da sucção no ralo de fundo).

• Um disjuntor ou chave magnética, próximo da piscina, podem cortar a energia da bomba responsável pelo acidente. Esta solução só dá resultado se houver uma pessoa por perto e que saiba como desligar a bomba.

• O operador da piscina deve constantemente controlar a tampa ou a grade do ralo de fundo, para que as mesmas estejam na posição certa, presas por parafusos ou outro sistema que impossibilite a retirada da tampa com a mão e, em perfeito estado de conservação. Quando houver qualquer falha na fixação da tampa ou na grade do ralo de fundo, a piscina deverá ser interditada.

Fonte: Anapp

Dúvidas? Ligue: (61) 3368-2728

Se preferir mande-nos uma mensagem que entraremos em contato com você!